Um local para homens conscientes de seu papel. obsv.


Tudo não passou de uma brincadeira de mal gosto - Diz Feliciano

31/05/2015 16:11

Essa é a terceira vez que o Pastor e Deputado Marco Feliciano, faz parte das notícias aqui no site Heterogoy. Dessa vez, o deputado participou do programa do programa Superpop na Rede TV! Falando justamene a respeito dos ex-gays, um grupo de pessoas que podem ser g0ys e/ou até héteros convencionais, mesmo após terem desejos e comportamentos homossexuais anteriormente, e que devido a enorme descrença sofrem preconceito tanto da sociedade quanto por parte dos gays.

 

 

Tiago Oliveira, cujo nome de guerra era Talita, foi um dos participantes do programa, junto com o deputado. Programa de bom nível que levou o tema pra lá de polêmico, sem pré-conceitos e sem rótulos pejorativos.  Como Talita, Tiago teve uma vida díficil, foi expulso de casa por seu pai, foi para a Europa se prostituir e sofreu muito, até facada ela(e) levou, após se converter ao cristianismo na vertente evanvélica, largou a vida de travesti e passou a comportar-se como homem (por isso é chamado de ex-gay).

Vale a pena assistir o vídeo inteiro e convém esclarecer alguns pontos que efetivamente são confusos, para muitos:

Para a filosofia g0y, o verdadeiro travesti não é gay, é transgênero. E é simples. Da mesma forma que o heterogoy é um conceito intermediário entre o heterossexual normativo e o bissexual, o transgênero é um conceito intermediário entre o macho e a fêmea.

Um gay, internacionalmente hoje é concebido como alguém que pratica o sexo anal, seja como ativo ou como passivo e também além disso socialmente age como homem cis, cis vem do latim (ou seja da época do império romano) e indica um homem com desejos homossexuais, mas que veste-se/comporta-se e reconhece-se bem no corpo de homem e/ou aparenta aquilo que a sociedade define próprios para um homem, portanto reconhece-se como homem (identidade de gênero), e logo, gay é um homem com corpo de homem.

 No cotidiano é muito comum confundir-se travesti com gay (e nem podemos falar nada, pois muitos também ainda misturam g0y com gay...),  e na maioria das vezes o trans é visto como um super gay. Na verdade a prática mostra que é muito mais fácil um transgênero tornar-se hétero, do que um gay passivo deixar de comportar-se como gay. Por que isso? Não se sabe, não há pesquisas ainda sobre o tema, mas notamos que vários travestis mantém traços de masculinidade, apesar do seu aparente corpo de mulher. 

Ou seja, apesar do "erro", o mérito claro que existe, o Tiago venceu a luta para deixar de se situar no limítrofe do macho-fêmea, para situar-se e comportar-se como macho. Mas voltando ao caso do Feliciano. Segundo ele a notícia do G1 (que também foi divulgada aqui), a mesma seria uma fraude - como definiu: uma brincadeira de mal gosto, em que alguém copiou integralmente o site da Globo - G1 e estampou na cópia a notícia que ele seria bissexual [a fala do Feliciano está aos 32:10min do vídeo].

OK, ressalvado essa parte, como observa-se no suposto 'site cópia' do G1 havia duas notícias: Uma que ele seria bissexual - o qual como dissemos nunca acreditamos, pois seria uma grande incoerência para com a sua fé e a outra é que ele manteria um (b)romance com um homem a vários meses. Quanto a esse segundo tópico Feliciano ignorou, saiu pela tangente e não tocou no assunto.

 

—————

Voltar