Um local para homens conscientes de seu papel. obsv.


Decisão do STF pode beneficiar Cunha

19/12/2015 22:44

Quem assistiu a deliberação do STF na íntegra, percebeu claramente a disposição do Ministro Luís Roberto Barroso do Supremo Tribunal Federal, que no intuito de "dar um respiro a mais" para a Presidente Dilma, chegou ao ponto de quase bater boca com outros ministros e foi recorreu até ao dicionário Aurélio para alegar que "eleição", pode ser dar por indicação e sem voto (hã ?!).

Mas por um raciocíonio lógico simples: O tiro  pode sair pela culatra... 

A regra de formação de comissões que foi modificada, por causa de uma situação particular e por força da disposição do STF, não pode valer apenas para essa situação que gerou o conflito, tem que valer para todas as demais, e que o STF fêz foi interferir diretamente no Regimento Interno da Câmara (E pode?! Onde fica a idenpedência dos poderes?). 

Pois bem, na prática o STF anulou de forma retroativa a formação de uma Comissão que não difere em nada das demais comissões, a não ser o fato do impacto e repercussão social, por se tratar de impeachment de uma Presidente da República.

Só que ao revogar esta comissão que já estava formada, a Câmara pode deliberar internamente por revogar todas as comissões que estejam com os seus trabalhos em vigor, pois todas também foram formadas por eleição em voto secreto e com candidaturas avulsas - justo o que STF julgou como ilegal.

Cancelando-se TODAS as comissões já formadas, o que acontece? 

Se isso ocorrer, revoga-se também a Comissão de Ética e todos os trabalhos que foram realizados até agora... beneficiando dessa forma diretamente Eduardo Cunha, considerado o principal arquirival da Presidente nesse momento.

Com uma nova composição, apenas com indicações de líderes e sem a possibilidade de candidatura avulsa, tudo pode mudar no Conselho de Ética.

É o nosso Brasil... -:(

Vamos aguardar o recesso e ver o que acontece.

 

—————

Voltar